Entrevistas de Treinador
«Fejsa vai afirmar-se!» - Drulovic
matic foi uma grande perda
«Fejsa vai afirmar-se!» - Drulovic
O novo selecionador sérvio, ainda que interino - vai orientar a 5 de março o particular com a República da Irlanda, em Dublin -, é adepto confesso do futebol português. Aos 45 anos, o antigo extremo do FC Porto e Benfica conta com os sérvios de Jesus para ser bem sucedido. «Estão no melhor clube para evoluir», analisa.
Tem acompanhado o futebol português, sobretudo o Benfica onde jogam vários jogadores sérvios?
Sim, sempre. Sigo todas as jornadas, analiso dados e estatísticas, vejo todos os jogos. No Benfica estão muitos jogadores que garantem que a Sérvia será uma seleção forte.
A saída de Matic foi grande perda para o Benfica?
Foi, naturalmente que sim. É um excelente jogador que teve uma grande passagem pelo Benfica. Foi lá que ficou conhecido. Matic deve muito ao Benfica. Lá confirmou tudo o que se esperava dele. Espero que ele também jogue assim na seleção onde vai ser grande ajuda. 
Fejsa poderá vir a ser um bom sucessor de Matic?
Fejsa também vai ficar muito conhecido. Vi o seu jogo frente ao Sporting e sabia que ia conseguir dar nas vistas. Gostei muito de o ver em campo. Foi o melhor jogo que já fez no Benfica. É jogador de seleção e tem tudo para ser titular. Tem porta aberta na equipa principal da Sérvia. 
Quais as suas mais-valias?
É jogador de grande qualidade e sei que vai conseguir afirmar-se. Está num bom momento. Frente ao Sporting fez jogo agressivo, esteve bem a roubar bolas, segurou o meio campo, o que é muito importante na sua posição.
Também Markovic está a ter sucesso no Benfica. Surpreso?
De forma alguma. Outro jogador com o qual conto. Vai ser muito importante na seleção. Foi dos maiores talentos que apareceram na Sérvia nos últimos tempos. Tem tudo para se tornar um jogador de referência na Europa e está no clube certo para evoluir. Tem técnica, velocidade, dá gosto ver jogar.
Já Sulejmani ainda não conseguiu a titularidade.
Sulejmani sofreu grande lesão no jogo da Sérvia frente à Croácia. Uma pancada muito forte, muito feia. Mas é jogador com grande caráter. Sabe marcar e assistir, pode resolver jogos com as suas jogadas individuais. Ainda não está fisicamente a cem por cento.
Continuará a ir à seleção?
Lógico. É nome a entrar na convocatória, conto sempre com ele. Todos foram, e são, jogadores de seleção. 
Djuricic também ainda não se afirmou no Benfica.
Mas ainda vai mostrar do que é capaz. Veio de uma boa fase, em que jogou bem na Holanda, no Heereveen. Acontece que no Benfica encontrou grande concorrência. Vai continuar a lutar, a procurar o seu espaço já que tecnicamente é muito evoluído. Apenas precisa da agressividade do futebol português. Já foi chamado à seleção principal e poderá jogar pelos sub-21, tal como Markovic, equipa que terá jogo importante na Bélgica. 
Estes jogadores têm ganho notoriedade no Benfica?
Sem sombra de dúvida. O Benfica é dos 15 melhores clubes da Europa. Tem ajudado muito a projetar o campeonato e o jogador sérvio. Veja-se o caso de Matic: evoluiu imenso no Benfica e está no Chelsea, o que é muito prestigiante. No Benfica ganham experiência, o que se traduz em qualidade. O Benfica tem sido uma grande montra. E também tem lucrado com a aposta acertada. Basta ver os milhões que ganharam com a transferência. Benfica faz muito bem em apostar nestes jovens valores, como Markovic e Djuricic. São excelentes profissionais, capazes de corresponder às exigências desportivas. O clube é que lucra.
Jorge Jesus é o treinador indicado para aproveitar o talento destes jogadores?
Conheço-o muito bem. Já falei várias vezes com ele e, se continuar selecionador, irei visitá-lo muitas vezes. Acho que é o treinador ideal para orientar estes valores. Exige o máximo de cada um, o que é bom para eles. A exigência fá-los crescer e evoluir. Torna-os ainda melhores profissionais, o que é ótimo para eles, para o clube e para a seleção. Tem talento para explorar, e eles só têm a aprender com Jesus.
O Benfica pode ser campeão esta temporada?
Ainda é muito cedo para dizer. Faltam muitos jogos. Noutras épocas também já teve diferença de cinco pontos e depois não correu bem. FC Porto e Sporting são grandes rivais e também não vão facilitar. O Benfica não se pode dar ao luxo de achar que é este ano, ainda que esteja muito forte. O jogo com o Sporting foi brilhante. A vitória foi moralizadora mas o campeonato português costuma decidir-se perto do fim. 
Se o Benfica fosse campeão, teria gosto especial para a Sérvia?
Evidente. O título do Benfica também seria da Sérvia já que o sucesso teria muito mérito destes excelentes jogadores que estão a fazer um ótimo trabalho.
Na Sérvia seguem com atenção o percurso destes jogadores no Benfica?
Com muita atenção. Hoje já há todo o tipo de canais de informação, o futebol é dos desportos prediletos, a par do basquetebol, e não há café ou restaurante que não tenha a televisão sempre ligada em canais desportivos onde vemos, sobretudo, o campeonato português, espanhol e inglês. Quando joga o Benfica muitos se concentram para ver Fejsa, Markovic e os outros. 
Até Novak Djokovic já disse ser do Benfica.
Bestial. É verdade. Não o conheço pessoalmente mas é um dos grandes embaixadores sérvios. Ele tem um restaurante, em Nova Belgrado, onde até costumo ir e onde também passam os jogos de futebol.
Fonte: abola. pt
Autor: Academia de futebol
comentários
Não foram introduzidos comentários a esta entrevista!
PUB
TacticalPadTacticalPadBairrinformáticaSericertimaMundo do Treinador
AcademiaAcademiaFalta informação?
Instalminhopatrocinadores (energigas)Academia
Sports TrainingEnergigas24TacticalPad