• GERAL
Ao terceiro dérbi, ainda mais pressão para o Benfica 17-11-201508:23
noticias
Sábado temos o terceiro derby da temporada e ainda estamos em Novembro. Quase cinco meses depois de Rui Vitória e Jesus assumirem as respectivas equipas, existe um maior conhecimento em relação aos jogadores, à forma como funcionam em conjunto e como reagem a diversas situações.

Mas um derby tem sempre uma carga emocional e uma pressão acrescida. O desenrolar do jogo condiciona por vezes estratégias, pensamentos e comportamentos dos jogadores e em alguns casos a incapacidade para reagir é evidente.

Isso aconteceu nos dois jogos ao Benfica. Nem os jogadores dentro do campo, nem Rui Vitória, conseguiram alterar o desenrolar dos jogos contra o Sporting.

Como será neste terceiro confronto? O jogo vai decidir quem segue na prova e por isso não há margem de erro para nenhuma das equipas.

Quem marcar primeiro ganha? Foi assim nos dois jogos anteriores. Em caso de novamente acontecer um golo do Sporting, como será a reacção da equipa do Benfica?

E a situação contrária? O Sporting nunca esteve em desvantagem nestes confrontos. Como será a reacção se isso acontecer, ainda para mais em casa? Quem lidar melhor com as incidências do jogo estará mais próximo de vencer.

O que mudou em relação aos últimos dois jogos? Um título perdido e uma derrota em casa acentuam a necessidade de um bom resultado. A pressão está agora mais do lado do Benfica. Não porque tenha mais obrigação de vencer que o Sporting mas porque falhar é sinal que não encontrou uma resposta para os seus problemas e para os que o Sporting lhe coloca, pela terceira vez.

Se juntarmos a isso a diferença pontual existente na Liga, o jogo pode ter implicações na equipa e no que aí vem. Vencendo, o Benfica renova a confiança e permite a Rui Vitória "respirar" depois de tudo o que tem vivido nestes meses à frente do grupo.

Todos sabemos que os treinadores vivem dos resultados e Rui Vitória não foge à regra, independentemente do apoio que tem recebido de LFV e de ter um plantel com menos soluções do que aquelas que o treinador anterior teve à sua disposição.

Nesta altura estes factos são importantes mas os adeptos querem ganhar e conquistar o tricampeonato. Colocar o Benfica a vencer e na disputa dos títulos é o trabalho de Rui Vitoria e só isso traz tranquilidade e menos pressão.

Do lado do Sporting, Jorge Jesus está bem. A liderança foi conquistada, está segura e nem mesmo os resultados na Europa o atrapalham. Está na frente da Liga e isso é para ele o foco principal.

Com dois confrontos em que saiu vencedor, Jesus sabe que a pressão deste derby está mais do outro lado da Segunda Circular e vai jogar com isso. Ganhar reforça a confiança da sua equipa e a possibilidade de vencer outro troféu.

As duas vitórias anteriores foram importantes mas não são garante de idêntico resultado num embate com outro contexto e condições - e Jesus sabe disso.

Em Alvalade e na Luz cada um dos treinadores pensa na melhor forma de abordar o jogo, qual a melhor estratégia e o onze a utilizar para sair vencedor. Cada jogo tem a sua história e Jesus e Vitória só pensam em vencer e torná-la sua.

Já terão o onze na cabeça? Ambas as equipas têm jogadores nas selecções e o desgaste é natural. Para Rui Vitória a preocupação está centrada na condição em que chegará Gaitán e na companhia para Samaris no meio-campo (será Renato Sanches?).
Para Jesus, saber como chegam Bryan Ruiz, Teo Gutierrez e Slimani é decisivo para a definição do onze.

Rui Vitória será fiel ao seu modelo e forma de jogar? No meio campo tem estado a chave destes jogos. Vai reforça-lo com mais um médio ou mantém dois avançados? Julgo que irá manter um meio campo com 4 elementos e Mitroglou e Jonas na frente.

Mas não duvido que a chamada de atenção vai ser constante, antes e durante o jogo, para um meio-campo compacto, com o apoio dos médios que jogam por fora. O equilíbrio de forças naquele sector é vital e nisso o Benfica falhou nos jogos anteriores.

Em relação ao Sporting, não me parece que Jesus faça muitas mudanças. Na defesa é obrigatório mexer na dupla de centrais e talvez seja Ewerton o escolhido.

A solução João Mário entre corredor e zona central funciona mas a ligação entre o meio campo e Slimani falha. Teo Gutierrez vem de viagem e o rendimento que apresenta está abaixo do que se pretende: por que não Montero a iniciar o jogo com Slimani? Ou teremos uma surpresa com Bryan Ruiz por dentro e Mané ou Gelson por fora?

Sábado teremos todas estas respostas.
Fonte : maisfutebol.iol.pt
Academia de futebol


comentários
Não foram introduzidos comentários a está notícia!


Sports TrainingTacticalPadQueres colaborar?Bairradafut
PUB
PUB
TacticalPadSericertimaTacticalPadMundo do TreinadorBairrinformática
AcademiaAcademiaFalta informação?
patrocinadores (energigas)Academia
TacticalPadSports TrainingEnergigas24